A importância da Triagem Neonatal para o Hipotiroidismo Congênito (HC).

A importância da Triagem Neonatal para o Hipotiroidismo Congênito (HC), a fim de evitar sequelas como o retardo mental secundário ao Hipotiroidismo, que pode ser conseguido com o início da terapêutica adequada nas duas primeiras semanas de vida, ganhou destaque em 2011 no Projeto Diretrizes, uma parceria entre a Associação Médica Brasileira e a Agência Nacional de Saúde Suplementar.

No Brasil, há inúmeros estudos que apontam a necessidade de realizar a Triagem Neonatal e que apresentam os diferentes recursos que ampliam as possibilidades de detectar os casos de HC, diferenciando suas formas, aplicando métodos de acompanhamento e confirmação, minimizando casos falsos positivos e negativos.

Teses de Doutorado e diversos trabalhos científicos realizados no Brasil demonstraram a relevância das análises complementares de quantificação da Tiroxina (T4) associado a quantificação do Hormônio Estimulante da Tireoide (TSH) para a detecção e confirmação dos casos de HC.

Em 2006, uma tese de Doutorado realizada no Paraná evidenciou a elevação transitória do TSH detectada na Triagem Neonatal, demonstrando a relevância da análise complementar da T4.

Em 2008, um trabalho publicado em Sergipe evidenciou os procedimentos para a análise de resultados e critérios para diagnósticos, demonstrando que além da quantificação do TSH, o T4 também deve ser utilizado como confirmação dos casos de HC.

Em 2010, um estudo com o objetivo de reavaliar a faixa de corte para o TSH, utilizando amostras da rotina da Triagem Neonatal, apresentado no VI Congresso Brasileiro de Triagem Neonatal, em São Paulo, concluiu que além da necessidade de reduzir a faixa de corte de 20 uUI/ml para 15 uUI/ml; a análise de quantificação de T4 nessas mesmas amostras foi importante para revelar que todas confirmavam os casos de Hipotiroidismo.

Em 2011, o Projeto Diretrizes ressaltou a importância da quantificação da T4 como forma de detecção dos casos de elevação tardia do TSH, que são comuns em recém nascidos com baixo peso (PN<2.500g). No Brasil, indicadores publicados recentemente apontam que 11,7% dos recém nascidos são prematuros.

Os casos de Hipotireoidismo Primário, de Hipotireoidismo Central e a identificação de crianças com deficiência de proteína transportadora de hormônio tireoidiano (TBG) são seguramente detectados quando são realizadas as quantificações do T4 e TSH. Ou seja, a quantificação do T4 é mais do que um ensaio complementar, permitindo a detecção de deficiências que estão relacionadas com o Hipotiroidismo e que não são detectadas apenas pela quantificação do TSH.

Os avanços e benefícios proporcionados pelas análises multiplex, por meio de técnicas inovadoras de análises multiplex , demonstram a viabilidade das análises TSH e T4 simultaneamente, assim como a mais perfeita combinação de exames a serem realizados para a Triagem Neonatal do HC.

Isso amplia e acelera a capacidade dos laboratórios e dos Centros de Referência em detectar os casos de HC e providenciar o tratamento e acompanhamento adequado de maneira rápida para todas as formas de Hipotiroidismo, como nos casos de Hipotiroidismo Central.

A realização das análises multiplex não exige do laboratório ou da rotina laboratorial qualquer procedimento adicional, muito pelo contrário, a tecnologia oferecida, além de totalmente automatizada, reduz de forma significativa o tempo de processamento quando comparado às técnicas tradicionais.

Essa inovação tecnológica desenvolvida pela INTERCIENTÍFICA – pioneira no mercado de Triagem Neonatal no Brasil para o desenvolvimento de soluções voltadas às reais necessidades do Programa Nacional de Triagem Neonatal – permitiu com que vários laboratórios no País melhorassem o potencial produtivo ou tempo de processamento, fator essencial para a prevenção de graves consequências decorrentes dessas doenças. Além disso, estes laboratórios também puderam aprimorar o processo de triagem na fase II, como também incluir a III e IV, sem que fosse necessário modificar ou dispor de recursos extras para a sua estrutura física, organizacional e de recursos humanos.

Indústria nacional reconhecida pela sua inovação de processos e produtos, a INTERCIENTÍFICA é a única a oferecer um kit multiplex. Trata-se do Kit NeoMAP 4 plex que possibilita, com um único picote da amostra, que sejam realizados de forma simultânea a quantificação simultânea do TSH e T4, atendendo todas as formas de HC, e também a quantificação do 17-OH e do IRT, marcadores para Hiperplasia Adrenal Congênita e Fibrose Cística, respectivamente. Esse produto permite reduzir em três vezes ou 75% o trabalho de picotagem de amostras, o tempo de processamento e liberação de resultados e ao mesmo tempo aumentar a capacidade de produção do laboratório,  através do uso de um sistema totalmente automatizado.

Em 2014 a INTERCIENTÍFICA realizou, no mercado brasileiro, cerca de 1 milhão e 200 mil testes com os produtos NeoMAP 4 plex para a triagem do HC e demais doenças. Instituições filantrópicas, laboratórios públicos e privados puderam efetivamente comprovar a eficácia e os benefícios do NeoMAP 4 plex.

Para mais informações sobre os nossos produtos, equipamentos, sistemas automatizados e acessórios oferecidos, entre em contato por e-mail ic@intercientifica.com.br ou telefone (12) 3949-9700.

20.03.2015