A Deficiência de G6PD pode causar Retardamento Mental

No ano de 2009 um estudo sobre Deficiência de G6PD em pacientes com Paralisia Cerebral foi publicado na Revista de Odontologia da UNESP. 2009; 38(1): 31-35.

Esse estudo apresentou as conseqüências graves da Deficiência de G6PD em recém nascidos que apresentaram Icterícia prolongada e kernicterus.

A deficiência da glicose 6-fosfato desidrogenase é uma das enzimopatias mais freqüentes no mundo, afetando cerca de 400 milhões de pessoas no mundo inteiro. A G6PD é uma enzima citoplasmática presente em todas as células, essencial para a produção de NADPH, pois catalisa a primeira etapa da rota metabólica da hexose monofosfato. Esta coenzima atua como doadora de hidrogênio em várias rotas metabólicas e também age sobre a estabilidade da catalase e da preservação e regeneração da forma reduzida do glutatião, ambos essenciais para a detoxificação do peróxido de hidrogênio. A deficiência de G6PD deixa as hemácias vulneráveis à oxidação na presença de alguns fármacos e alimentos como por exemplo, a primaquina, medicamento utilizado no tratamento da malária.

As manifestações clínicas associadas com a deficiência de G-6-PD são: Hemólise induzida por drogas medicamentosas, hemólise induzida por infecções por vírus e bactérias variadas, como as rikettsias; icterícia neonatal, favismo, anemia hemolítica crônica não esferocítica e até mesmo retardamento mental.

É o que demonstra o estudo publicado na Revista de Odontologia da UNESP em 2009, no qual foram avaliados pacientes com paralisia cerebral e história clínica de icterícia prolongada e kernicterus. Na pesquisa, foram coletadas amostras de sangue em papel filtro e analisadas através do método enzimático colorimétrico. Dos 16 pacientes portadores de Paralisia Cerebral que foram submetidos ao exame de sangue, quatro (25%) tiveram resultado positivo para deficiência de G6PD. Baseado nos resultados desta pesquisa, pode-se concluir que a deficiência de G6PD é um fator predisponente à paralisia cerebral. O Estudo ainda demonstra a importância da Clínica, em geral, assim como o próprio cirurgião-dentista ter a precaução, principalmente quanto à prescrição de medicamentos de risco para o desenvolvimento de anemia severa em pacientes com deficiência de G6PD.

A INTERCIENTÍFICA é uma empresa pioneira no desenvolvimento de um produto inovador para Triagem da Deficiência de G6PD. Amostras provenientes de sangue total, ou mesmo papel filtro, podem ser utilizadas para análise da Atividade Enzimática da Glicose-6-fosfato desidrogenase. Esse produto, NeoLISA G6PD, método enzimático colorimétrico, é o único que utiliza o procedimento de normalização da hemoglobina, fator essencial para correta avaliação e definição do nível de atividade enzimática.

Fonte: http://rou.hostcentral.com.br/PDF/v38n1a05.pdf

Para maiores informações sobre os produtos da INTERCIENTIFICA entre em contato conosco pelo telefone (12) 3949-9700 ou pelo e-mail ic@intercientifica.com.br.