Falsos Negativos e Falsos Positivos na Triagem Neonatal para Fibrose Cística.

Chamou atenção o grande número de relatos de casos falsos negativos e também de índices de falsos positivos nos trabalhos apresentados no V Congresso Brasileiro de Fibrose Cística, realizado em Gramado, durante os dias 22 e 24 de abril de 2015. Alguns trataram exclusivamente de apresentar os casos falsos negativos observados na triagem neonatal.

Em praticamente todos os trabalhos apresentados – que tem relação com a triagem neonatal – a estratégia ou conduta laboratorial seguiram os mesmos padrões, com índices de corte (cut off), da IRT (Tripsina Imunoreativa) fixos em 70 ng/ml; duas análises laboratoriais, seguidas pela confirmação via teste do suor.  Em nenhum dos trabalhos foi apresentado ou seguido as recomendações do Comitê Internacional de Padrões Laboratoriais – CLSI (Clinical and Laboratory Standards Institute) ou do Manual de Boas Práticas para Triagem Neonatal de Fibrose Cística “Newborn Screening for Cystic Fibrosis” – CLSI (I/LA35).

A INTERCIENTIFICA tem aqui em seu site, um artigo que trata especificadamente do assunto, com o tema: “IRT, seus interferentes e a importância do estabelecimento do valor de corte”: http://intercientifica.com.br/irt-seus-interferentes-e-a-importancia-do-estabelecimento-do-valor-de-corte/

Embora o cenário de implementação da Triagem Neonatal para Fibrose Cística (FC) seja positivo, a sua expansão por diferentes regiões do país pode encontrar dificuldades devido o grande número de casos falsos positivos e falsos negativos, assim como, a falta de referência e soluções.

A INTERCIENTIFICA vem trabalhando há vários anos na pesquisa e no desenvolvimento de produtos para atender as necessidades das instituições, laboratórios e centros de referência em Triagem Neonatal, com soluções viáveis e direcionadas ao mercado nacional, como é o caso do produto NeoMAP 4plex, que aliado ao nosso equipamento de automação total realiza análises em formato multiplex, ou seja, a triagem simultânea da Fibrose Cística, Hiperplasia Adrenal Congênita e o Hipotiroidismo Congênito, além de um sistema automático de identificação de amostras suspeitas, fazendo uso do percentil populacional.  Esse sistema automaticamente identifica as amostras suspeitas com índice de corte (cut off) flutuante recomendado pela CLSI. Trata-se de um produto exclusivo no mercado e que definitivamente contribui para minimizar os casos falsos positivos e falsos negativos, promovendo mais confiança e segurança aos resultados da Triagem Neonatal para Fibrose Cística.

Para mais informações, entre em contato pelo telefone (12) 3949-9700 ou e-mail ic@intercientifica.com.br.

09.06.2015